Autarca CDS de Albergaria-a-Velha descontente com PSD local

O presidente da Câmara de Albergaria-a-Velha, António Loureiro (CDS), considerou hoje “lamentável” que o PSD tenha “chumbado” na Assembleia Municipal a “municipalização” da estação de comboios.

O executivo de António Loureiro havia chegado a acordo com a IP Património (antiga Refer), para concessão da estação ferroviária da Linha do Vouga por 20 anos.

O PSD votou contra na Assembleia Municipal de segunda-feira, inviabilizando o contrato.

“Durante cerca de 20 anos, desde o encerramento da estação, todos os executivos camarários entraram em negociações com a antiga Refer para conseguir a concessão daquela área. Agora que alcançámos um acordo, o PSD diz ‘não’ e inviabiliza um investimento importante e a regeneração do centro da cidade”, afirma o presidente da Câmara.

Para António Loureiro “é lamentável a posição do PSD, tendo em conta que (quando liderou a autarquia) negociou com a Refer um valor por metro quadrado 13 por cento acima” daquele agora acordado.

Segundo o presidente da Câmara, a concessão da antiga estação ferroviária iria dar lugar a um investimento privado de mais de 500 mil euros, com criação de postos de trabalho, “que agora está perdido”.

A posição do PSD, acusa, “inviabiliza também a possibilidade de recorrer a fundos do Quadro Comunitário para regeneração urbana, já que o acordo com a IP Património, além da concessão do edifício da estação, implicava a cedência de cerca de 3 mil metros quadrados de área, a requalificar.

Em resposta às objeções a algumas cláusulas, consideradas menos favoráveis ao Município”, António Loureiro salienta que a concessão seria por vinte anos e que “são maiores os custos de deixar um espaço nobre no centro da cidade ao abandono, que não serve ninguém e causa prejuízos à imagem do Município e à vida dos munícipes”.

Fonte: noticiasaominuto.com