Centro Cultural de S. João de Loure inaugurado com atuação das bandas locais

O Município de Albergaria-a-Velha inaugurou no sábado o Centro Cultural de S. João de Loure, um equipamento orçado em cerca de 1,3 milhões de euros e que teve uma comparticipação comunitária de 995 866,49 euros.

O Presidente da Câmara, António Loureiro, dirigiu a sessão solene que contou com as presenças de Celeste Amaro, Diretora Regional de Cultura do Centro, e Isabel Damasceno, Vogal Executiva do Programa Operacional Regional do Centro. O concerto inaugural do novo equipamento, dividido em duas partes, ficou a cargo das bandas locais, a Banda Velha União Sanjoanense e a Banda Recreativa União Pinheirense.

António Loureiro enalteceu o papel dos técnicos da Autarquia, que elaboraram o projeto do Centro Cultural e a empresa que executou a obra. Agradeceu igualmente ao anterior Executivo e à Junta de Freguesia de S. João de Loure e Frossos. Num breve historial, o Edil de Albergaria-a-Velha lembrou o antigo Presidente de Câmara Rui Marques, que comprou os terrenos, em 1989, para a instalação do Centro Cultural e o Presidente de Junta, que na altura era Plácido Silva.

A obra foi lançada em 2012, pelo anterior Executivo, sem comparticipação de fundos europeus. Quando o Executivo liderado por António Loureiro tomou posse, solicitou apoio ao Programa Operacional Regional do Centro, que foi concedido, cobrindo mais de 84 por cento do investimento elegível.

“Esta obra começou há 20 anos”, referiu António Loureiro, que disse esperar que o Centro Cultural de S. João de Loure, como acontece com a Piscina Municipal, no mesmo complexo, consiga captar novos públicos, em Águeda e Aveiro, os concelhos vizinhos. “Viva a Cultura de Albergaria, viva a Albergaria de Cultura!”, lançou o Autarca.

Isabel Damasceno, que interveio antes de António Loureiro, elogiou as bandas de S. João de Loure, como “escolas de cidadania” e de respeito pelos outros, “que ensinam a trabalhar em equipa”, recordando que agora têm um novo equipamento cultural que ainda as vai tornar melhores. “Não é vulgar uma freguesia com esta dimensão ter duas bandas tão boas, isso demonstra a força que a Cultura tem”, caso contrário não havia razão para este equipamento existir, acrescentou Isabel Damasceno. “Tenho a certeza que vai ser bem utilizado”, afirmou, recordando a solidariedade europeia com a atribuição de fundos para a sua construção. A responsável do Programa Operacional do Centro elogiou também a iniciativa de António Loureiro em ter candidatado a obra aos fundos europeus, que permitiram a sua conclusão e abertura ao público.

Em representação do Ministro da Cultura, Celeste Amaro também elogiou as bandas locais, explicando que Albergaria-a-Velha é um dos concelhos da Região Centro que mais dinheiro capta na devolução do IVA, na aquisição de instrumentos e fardas. A Diretora Regional da Cultura regozijou-se por a Região Centro ser a que mais equipamentos culturais tem, de que é exemplo o novo Centro Cultural de S. João de Loure.