Concorrência em Portugal e em Espanha olham para compra da Panrico pela Bimbo

Tanto a Autoridade da Concorrência em Espanha como em Portugal têm de se debruçar sobre a venda da Panrico à Bimbo por 190 milhões de euros. O negócio de pão de forma da empresa adquirida está de fora da operação.

A venda da Panrico ao grupo Bimbo está a ser analisada pela Autoridade da Concorrência. E não apenas uma. Tanto Portugal como Espanha observam as alterações que advêm do negócio avaliado em 190 milhões de euros.

Em Portugal, a entidade presidida por António Ferreira Gomes recebeu a notificação a 14 de Outubro. Há agora um prazo de 10 dias úteis, a contar desta quarta-feira 21, para observações de terceiros interessados. Também foi a 14 que o pedido para a análise da operação deu entrada na autoridade da concorrência espanhola.

No aviso da Concorrência portuguesa, publicado esta quarta-feira, é assinalado que a compra será feita pela Bakery Iberian Investments, subsidiária do grupo Bimbo, e diz respeito a todo o capital social da Panrico, actualmente nas mãos da Circle 3 Luxembourg Holdins, do fundo Oaktree Capital.

Como revelado quando, a 22 de Junho, foi noticiada a operação, o negócio de pão de forma da Panrico não será adquirido pela Bimbo – na altura, os problemas que poderiam ocorrer em termos de concorrência foram avançados como motivo para estarem separados. “Ficarão excluídos do âmbito da operação notificada, mantendo-se na titularidade da Oaktree, o negócio de comercialização de pão pré-embalado com marcas de fabricante Panrico e de substitutos de pão com marcas de fabricante Panrico”.

A compra é feita por 190 milhões de euros depois de uma avaliação da situação da Panrico, fabricante da Bollycao e Donuts. A combinação das operações irá criar uma empresa com 18 fábricas: 15 em Espanha e três em Portugal. Deverão contar-se 4.000 trabalhadores.

A Bimbo Iberia, que voltou a estar nas mãos mexicanas originais em 2011, conta com uma fábrica de pão em Portugal, em Albergaria-a-Velha, a que se juntam sete infra-estruturas em Espanha. Em Portugal, conta com delegações de venda em Vila do Conde, Póvoa de Santa Iria e Algarve. Já a Panrico conta com uma central, em Mem Martins, onde se situa uma das suas duas fábricas de produtos alimentares – a segunda é em Vila Nova de Gaia. Tem 14 delegações, de acordo com informações inscritas no site oficial.

Fonte: jornaldenegocios.pt